Calgaro Advogados Associados - OAB/SC 3420

INFORMATIVOS



​Profissionais da saúde e magistério estão entre os que mais sofrem com transtornos mentais

Outras 8 profissões seguem no ranking. Saiba quais são e os benefícios concedidos pelo INSS
20/09/2022

O mês de setembro abordou vários temas relacionados à saúde metal e à prevenção do suicídio. A cada ano, transtornos de ansiedade, depressão e fobias, dentre outras patologias relacionadas, acometem um número cada vez maior de pessoas. Dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que, em 2019, quase um bilhão de pessoas – incluindo 14% dos adolescentes – apresentavam algum transtorno mental.

Tratando-se de profissões, o site da revista Health listou as 10 que são mais propensas a terem depressão por causa do estilo de vida e rotinas de trabalho incomuns e estressantes. “Nesta lista estão os profissionais da saúde, entre eles, médicos, dentistas, enfermeiros, técnicos, auxiliares e, também, os professores, que rotineiramente sofrem por exaustão e estresse físico e mental. Quando a depressão, ansiedade e outros transtornos afetarem a capacidade para o trabalho, existem benefícios no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para assegurar a renda quando se fizer necessário o afastamento do trabalho, que podem ser desde o auxílio por incapacidade temporária (também conhecido como auxílio-doença) à aposentadoria por incapacidade permanente (aposentadoria por invalidez), nos casos mais graves”, informa o advogado previdenciarista Carlos Alberto Calgaro.

Além disso, as doenças mentais podem antecipar a aposentadoria por tempo de contribuição para 20, 24 ou 28 anos de tempo de trabalho se mulher e 25, 29 ou 33 anos de tempo de trabalho, se homem, a depender do grau da deficiência.

Outras profissões, citadas pela revista Health, que também sofrem em maior número com transtornos mentais estão as de cuidadores de crianças, garçons, assistentes sociais, artistas, escritores e profissionais de apoio administrativo, os que trabalham com cobranças, consultores financeiros e contabilistas.

Ainda é comum ouvir pessoas com doenças psiquiátricas relatando dificuldade para conseguir benefícios no INSS. Sendo assim, uma orientação especializada com advogado com experiência na área previdenciária será de grande ajuda no encaminhamento de benefícios por incapacidade. Calgaro destaca ainda que, quando o doente precisar de acompanhamento contínuo de outra pessoa (cuidador), ele pode estar pedindo um acréscimo de 25% no valor da sua aposentadoria.

Fonte: Andrieli Trindade - Jornalista /Calgaro Advogados Associados - OAB-SC 3420 / contato@calgaro.adv.br


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR








Atendimento

49 . 3442 1385

49 . 99909 3533


Atendemos de segunda a sexta das 08h às 19h e, nos sábados, das 08h às 11h30

Rua Marechal Deodoro, 1246

Ed. San Gabriel,

Concórdia / SC

89700-055